quarta-feira, 23 de julho de 2014

Unforgiven2


Tropecei nesta música no outro dia... Tenho de admitir que no que toca a Metallica, it doesn´t get better than this:) Adoro esta musica, é uma das minhas favoritas deles e está no meu top 10 das melhores musicas que já ouvi. 
Mas, por algum motivo, há bastante tempo que não a ouvia... Às vezes a vida é tão maluca que vamos remetendo para recantos da memória as pequenas coisas que nos dão real prazer como ouvir Metallica :)
E quando tropecei nela no outro dia voltei a achar que o sr James estava a cantar para mim. Não há nada melhor que uma boa musica onde se ouvem bons instrumentos e bons músicos a tocá-los, aliada a uma letra que nos deixa o resto da tarde a pensar nisso.

Muita coisa aconteceu neste ultimo ano, muita coisa triste e ao mesmo tempo muita coisa fantástica. No meio de tudo, do tanto, acabei por descobrir que embora a sensação de solidão tenha a certa altura sido quase insuportável, nunca foi mais do que o que eu conseguia suportar. Tenho realmente comigo pessoas que nem sei como descrever de tão fantásticas que são! Como escrevi num post algures lá atrás, às vezes ter um amigo dos bons é o que basta para nos salvar! E eu, tive dois ou três desses, sou realmente uma privilegiada! :)

E ao fim destes meses em que embarquei nesta nova aventura forçada (mas até agora fantástica!) acho que encontrei um sitio onde já não estava há muitos anos. Acho que mesmo antes de tudo isto já andava bastante à deriva e nem sabia eu o quanto até agora. Só quando decidir ir bater na porta do lado é que percebi que andei tanto tempo a bater numa porta menos certa... Mas tanto tempo que nem tem explicação.

A felicidade dos outros sempre esteve um bocadinho acima da minha e sempre quis estar à altura das expectativas que tinham de mim, implicasse isso o que implicasse... 
E depois? Depois quando se perde esse objectivo fica-se sem nada. Não vou dizer que me arrependo por completo, mas arrependo-me um bocadinho sim. Arrependo-me de não ter mais cedo tentado perceber o que realmente me faltava e se o caminho podia ser por outro lado.

E agora que percebi que sim, encontrei uma paz, uma calma e uma sensação de propósito que posso dizer que há alguns anos não tinha.

"Lay beside me, tell me what they've done 
 Speak the words I want to hear, to make my demons run 
 The door is locked now, but it's open if you're true 
 If you can understand the me, then I can understand the you. 

 What I've felt, what I've known  
 Turn the pages, turn the stone 
 Behind the door, should I open it for you? "

quinta-feira, 7 de março de 2013

Hoje

Hoje é uma quinta-feira que parece sexta-feira. 
Curiosamente já a semana passada tive esta sensação... Parece que de repente as semanas têm um dia a mais do que tinham antes! 
Hoje é também um daqueles dias que já nem tenho sequer força para discordar com nada. Normalmente tenho sempre que opinar no que não me agrada, mas hoje não... Hoje não consigo nadar contra a corrente outra vez.
Hoje reconforta-me a minha cama e o meu cantinho onde volto para o trabalho. O silêncio da noite contrasta com o turbilhão que vai na minha cabeça e com a musica, tão apropriada, em loop nos meus phones:

"I could make you happy 
Make your dreams come true
Nothing that I wouldn't do
Go to the ends 
Of the Earth for you
To make you feel my love"

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

The perks of being a wallflower


Nesta tarde invernal , enquanto estava à bulha com a pior urticaria de todos os tempos (pelo menos para mim), decidi ver um filmezinho para ver se parava de pensar incessantemente em coçar-me até arrancar a pele (yes, it's that bad!)

Passando pelos filmes que tinha disponíveis, reparei neste "The perks of being a wallflower" que era um filme que já há bastante tempo estava curiosa para ver. Muitas vezes saco estes filmes lamechas que depois acabam por ser tão estranhos que não têm ponta por onde se lhe pegue.

Mas este não..! Este filme representa tudo o que muitos de nós já sentimos pelo menos uma vez na vida: a necessidade de ser amado independentemente de sermos como somos. 
Este é um filme sobre o amor e a amizade incondicionais entre um grupo de jovens desajustados dos padrões normais de popularidade do mundo, mas que encontram uns nos outros algo muito melhor que o vazio das aparências. Encontram uns nos outros tudo o que é verdadeiro, tudo o que dura uma vida, tudo o que nos molda a sério e faz com que confiemos que existe sempre alguém para nós, não importa o quão diferentes ou estranhos sejamos. 

Adorei este filme!!!!

Embora estereotipe uma vez mais a difícil passagem pelo ensino secundário e a transição entre a adolescência e a idade adulta, acho que vai mais além. Acho que não tem a ver com idades, não tem a ver com orientações sexuais, não tem a ver com inocência ou "kinkiness" em cada um de nós... Tem mesmo a ver com o facto que de que muitas vezes o que nos salva é um amigo e que quando o temos, nem que seja só um mas dos verdadeiros, temos tudo! Temos sempre quem nos entenda, quem nos apoie, quem esteja lá para nós e quem, muitas vezes até sem saber, nos salve! O bom coração sobrepõem se a tudo e disso não há qualquer duvida!

Vejam este filme, é uma bonita lição de vida  :)
Fica aqui um pequeno excerto com uma das músicas fortes do filme, para que quando a ouvirem se sintam... infinitos! ;)




quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

A million songs


"A million song later and here I am trying to tell you that I care."

Umas das minhas musicas favoritas de todos os tempos!
Cresci a ouvir Take That e a sonhar com príncipes e princesas. 
Ao som desta musica tudo era bonito e cor de rosa. E , ainda hoje é :) Quando ouço isto sou levada para sítios bons, com sentimentos magníficos. 
Sítios onde não há magoa, nem desilusão... Onde as pessoas não têm medos estranhos de se comprometer com o que já deveriam estar comprometidas. 
Sítios onde o meu entusiasmo é acompanhado por outros e nunca me sinto fora de sintonia.
Por isso, nada melhor que neste dia de São Valentim ouvir Take That e deixar-se envolver pelo nosso mundo de sonho :) Nunca se sabe quando é que olhamos para o lado e afinal ele estava ali "the hole time" ;)


terça-feira, 27 de novembro de 2012

Some people are funny


Some people are funny....
Some people think they can talk ou know about everything...
Some people think that they know it all because they´ve seen it all...
Some people are funny... :)

Hope those people don't get lost in their big big world, full of big big things!
Hope that those awesomely evolved people don't regreat one day beeing alone in that awesome grown world of theirs, as I will be perfectly cosy in my little shrunk one.

The bottom line is: don't believe everything you read and don't judge the ones that you just used to know ;)
Once you weren't able to do better or be better, stop caring about the past. Keep your big big nose for yourself... and just let me be with my tiny tiny one ;)

Because not having a heart, or anything in it, is also rarely enought ;)